Skip to Content

Witt O'Brien's Brasil desenvolve inédito Projeto de Proteção e Limpeza de Costa

No dia 2 de abril 2014, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, lançou o Projeto de Proteção e Limpeza da Costa (PPLC), que criou um banco de dados georreferenciados de todo o litoral brasileiro - de Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul, ao Oiapoque, no Amapá. A iniciativa é parte do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) assinado entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) no ano passado.

A partir das experiências em planejamento, gestão e resposta a emergências ambientais, acumuladas no Brasil e em diversos outros países, a Witt O'Brien's Brasil foi a empresa escolhida para desenvolver o PPLC, que mapeou todo o litoral brasileiro - 2.101 localidades em 19 estados e 282 municípios, ao longo de 7 mil quilômetros de costa.

 "Os objetivos prioritários do projeto eram a identificação de trechos da costa que devem ser prioritariamente protegidos, a avaliação de condições de acesso para equipes operacionais a cada localidade, a apresentação de estratégias recomendadas para a proteção da costa e para a limpeza do litoral e a criação de um banco de dados com informações georreferenciadas que serviriam como guia estratégico no caso de uma emergência", conta Adriano Ranieri,  Diretor Geral da empresa.

O trabalho foi realizado por uma equipe multidisciplinar composta por oceanógrafos, biólogos, geógrafos e engenheiros. Antes de partir para o campo, foi feita uma cuidadosa análise de risco , contemplando os aspectos logísticos e de segurança, para garantir que o levantamento pudesse ser executado de forma segura e eficiente.

A equipe utilizou imagens de satélite, mapas rodoviários e informações de emergência (hospital , polícia, hotéis , aeroporto etc) para planejar as rotas e o cronograma de trabalho. Foram usados equipamentos como câmeras com GPS integrado, computadores e tablets, além de mapas das áreas que seriam visitadas, cartas náuticas, equipamentos para a medição da inclinação da praia e tábuas de marés, entre diversos outros. O trabalho de campo foi supervisionado por uma equipe no escritório central da Witt O'Brien's Brasil, no Rio de Janeiro, que acompanhava a equipe por contatos frequentes por telefones móveis e por satélite e pelos dados dos seus aparelhos de GPS.

A partir do Projeto de Proteção e Limpeza da Costa, o mercado brasileiro de exploração e produção de Óleo e Gás e o setor de Resposta a Vazamento de Óleo passam a contar com uma importante ferramenta técnica e de gestão para o planejamento de emergências, priorização de ambientes a serem protegidos em caso de uma emergência ambiental, proteção de áreas sensíveis e tomada de decisão sobre as estratégias de proteção e limpeza da costa a serem adotadas em caso de acidentes com derramamento de óleo no mar.

Todo conhecimento gerado foi integrado em um Sistema de Informação Geográfica (SIG), de modo a permitir uma análise detalhada, mas ágil, da região eventualmente afetada por um derramamento de óleo. Além de imagens georeferenciadas de cada local, o SIG contém informações como:

  • Índice de Sensibilidade do Litoral (ISL)
  • Limites das Unidades de Conservação
  • Áreas de Desova de Tartaruga
  • Ocorrência de recursos socioeconômicos relevantes (atividade intensa de turismo, pesca artesanal, mariscagem...)
  • Avaliação e validação das condições de acesso
  • Avaliação e identificação de locais potenciais para as áreas de apoio      
  • Identificação de estratégias de resposta (proteção e limpeza)
  • Localização de estações maregráficas.      
  • Localização de serviços essenciais como hospitais, portos, aeroportos e defesa civil.